AutoSerra - O classificado automotivo da Região Serrana
Painel do Anunciante
Favoritos

Leia nossos

Artigos


Passat GTS Pointer


Erick von Seehausen
Sócio gerente
erick@autoserra.com.br
AutoSerra
www.autoserra.com.br

Passat GTS Pointer

Passat GTS Pointer

O Modelo GTS , Versão esportiva lançada em 83 em substituição ao TS (ainda sem a denominação "Pointer"), quando utilizava o motor 1.6. No final de 84, ganhou o motor 1.8 do Gol GT, se tornando um dos esportivos mais cobiçados do país. Possuía bancos Recaro, câmbio de 5 marchas, conta-giros e console com voltímetro e manômetro de óleo. Opcionalmente, poderia vir equipado com ar condicionado e teto solar.

O Passat GTS Pointer é considerado pelos amantes da marca Volks, como o melhor conjunto mecânico fabricado no Brasil até os dias de hoje. É claro que essa avaliação sofre influências sentimentais daqueles que são fãs declarados da linha, mas não deixa de ser um ícone da história automobilística brasileira.

O Motor 1.8 a álcool atingia potência máxime de 99cv a 5600rpm e o câmbio de 5 velocidades reais, sem over drive, com engates precisos e fáceis.


A suspensão do modelo Pointer era especial, apesar de ser pouco modificada desde o primeiro Passat em 74. Apresentava extrema firmeza e transmitia muita segurança para quem o dirigia, principalmente em curvas de raios mais extensos. A calibragem dos amortecedores e molas, mais rígida, passa perfeitamente a sensação de um esportivo de grande série. Isso é complementado pelo sistema de direção preciso (apenas mecânico), pelos pneus de perfil 60 e pelos freios muito eficientes, com disco na dianteira, tambor na traseira, servo-assistidos e com duplo circuito diagonal.


Em matéria de sofisticação, a Volks deixou a desejar, talvez por já ter em mente a idéia de descontinuar o modelo.

De acessório extra, apenas ar condicionado. Direção Hidráulica e Câmbio Automático, nem pensar.



A posição de dirigir é boa, reforçada pelos bancos Recaro de altura regulável (apenas o do motorista). O painel mantém o mesmo estilo de 1974, baixo mas com os instrumentos salientes à frente do motorista, com design atualizado e bem mais completo, igual ao do Santana. Entre os interruptores de luzes, injeção de gasolina (partida a frio) e o desembaçador do vidro traseiro, estão os dois grandes mostradores: do lado esquerdo, o velocímetro com marcação até 220km/h e do outro o conta-giros. Há ainda os hodômetros total e parcial, indicadores do nível de combustível e temperatura da água do motor. Abaixo do grupo de leds indicadores fica um prático relógio digital. No console central ficam ainda, acima do sistema de som, dois medidores: voltímetro e termômetro do óleo do motor.


Externamente, o Passat GTS Pointer conseguiu chegar a seus últimos dias com muita elegância. As modificações mais recentes no modelo foram os pára-choques de polipropileno em peça única, resistente a pequenas deformações, rodas de liga-leve de 14 polegadas de diâmetro e faróis de neblina (sic) embutidos no pára-choque dianteiro.

Em termos de desempenho, o Passat GTS Pointer não desagrada, com velocidade máxima de 172,2km/h, na melhor passagem, com marca de 171,5km/h, medida em média de quatro passagens. A aceleração de 0 a 100km/h é feita em 9,7 segundos.

Aceleração

Km/h reais

Segundos

0 - 40

2,7

0 - 60

4,7

0 - 80

6,3

0 - 100

9,7

0 - 120

13,8


Já seu consumo de álcool não é dos melhores, mas pode ser considerado bom para um esportivo: 12,0km/litro para a velocidade constante de 40km/h, e 9,5km/litro para a velocidade constante de 100km/h, sempre em última marcha. Os freios são bastantes precisos em acionamento de emergência e chegam a parar o carro em apenas 36,7m na velocidade de 100km/h.

O fato do Passat sair de linha, portanto, não se deve à sua obsolescência mecânica, mas sim a “pressões da moda”, como se referiu o fabricante em nota oficial. Os consumidores, segundo essa teoria, passaram a preferir modelos de três volumes aos fast-backs, e uma atualização radical na linha Passat elevaria seu preço aos níveis das versões mais caras dos Santana. Realmente, a versão mais cara do Passat, a GTS Pointer, custava mais do que o Santana CL ou a Quantum CL.



Ref.: www.hpdopassat.com.br

Você entende de carros? Gostaria de escrever artigos para o AutoSerra?

Clique aqui e fale conosco.
» Home
» Carros
» Carros antigos
» Motos
» Anunciar
» Lojas
» Guia de serviços
» Favoritos
» Artigos
» Notícias
» Contato
» Perguntas frequentes
» Quem somos
» Publicidade
» Termos de uso
» Política de privacidade
Tel.: (24) 2246-7476
Email.: contato@AutoSerra.com.br
Atendimento de segunda a sexta - 9h às 16h (intervalo 12h - 13h)

Formas de pagamento


AutoSerra - O classificado automotivo da Região Serrana
Todos os direitos reservados

Versão: 20170612