AutoSerra - O classificado automotivo da Região Serrana
Painel do Anunciante
Favoritos

Leia nossos

Artigos


Yamaha RX 80


Erick von Seehausen
Sócio gerente
erick@autoserra.com.br
AutoSerra
www.autoserra.com.br

Yamaha RX 80

Yamaha RX 80


A Yamaha RX 80 foi a moto menor que a Yamaha fabricou entre os anos 1980 e 1983. Derivada da Cinqüentinha (RD50), tinha apenas 73cc, e era uma boa opção para os iniciantes e para o uso em trânsito.

O motor de 2 tempos, desenvolvia 8cv a 8.500 rpm e permitia boa aceleração com baixa rotação e tinha boa retomada de velocidade sem necessidade de altas rotações. A Oitentinha aproveitava diversos componentes da RX 125 (virabrequim, engrenagens, magneto, embreagem, unidade de câmbio, bloco central e tampas laterais entre outros componentes). O câmbio era de cinco marchas.

Pelos componentes comuns era possível transformar com facilidade a RX 80 em uma RX 125 (substituindo pistão, anéis, cilindro, cabeçote) embora não seja aconselhável pela estrutura da moto e dimensionamento dos freios, mas era muito comum essa prática na época.

A suspensão era do tipo convencional com garfo telescópico na dianteira e molas helicoidais externa nas bengalas. A traseira funcionava com braço oscilante, amortecedores hidráulicos com molas helicoidais acopladas, sem regulagens. Os freios eram por tambores com 110 mm de diâmetro, bastante eficientes, permitindo até travar a roda dianteira em médias velocidades.



Pela semelhança com as outras RX, as peças da RX 80 são facilmente encontráveis nos itens comuns as outras motos da linha. Como todas as motos de motor 2 tempos, a manutenção, apesar de mais freqüente, é mais simples pela ausência de válvulas e outros componentes próprios de motores 4 tempos. O sistema Autolube (lubrificação automática) é bastante prático, dispensando fazer-se a mistura óleo/gasolina no tanque.

A posição de dirigir era confortável, permitindo utilizar a boa estabilidade e excelente capacidade de manobra. A maior restrição era feita para motociclistas altos, para quem as pequenas dimensões da moto e a posição das pedaleiras podiam trazer algum desconforto por obrigá-los a ficar com as pernas muito dobradas. Apesar de excelente para o trânsito urbano, podia ser utilizada em viagens, desde que o motociclista fosse tranqüilo de manter-se no rendimento dos 73cc3, sem forçar a moto. O consumo de combustível, embora varie de acordo com o uso, tem média de 40,8 km/l. A velocidade máxima é de 94,1 km/h com o piloto abaixado.



Em 1981 foi lançada uma versão simplificada e mais barata da RX 80, a Carona. Utiliza o mesmo quadro, suspensões, motor e design. Porém sofreu algumas alterações visando o menor custo: a caixa de mudanças é de 4 marchas, não possui cromados e a sinaleira e piscas são os mesmos da RX 125. Bem como a RX 80, a Carona buscou os jovens motociclistas como público alvo, pois motocicleta seu valor era bem inferior as 125cc da época, também era muito econômica em combustível, chegando a 44,4 km/l na estrada.






Ref.: www.wikipedia.org.br

Você entende de carros? Gostaria de escrever artigos para o AutoSerra?

Clique aqui e fale conosco.
» Home
» Carros
» Carros antigos
» Motos
» Anunciar
» Lojas
» Guia de serviços
» Favoritos
» Artigos
» Notícias
» Contato
» Perguntas frequentes
» Quem somos
» Publicidade
» Termos de uso
» Política de privacidade
Tel.: (24) 2246-7476
Email.: contato@AutoSerra.com.br
Atendimento de segunda a sexta - 9h às 16h (intervalo 12h - 13h)

Formas de pagamento


AutoSerra - O classificado automotivo da Região Serrana
Todos os direitos reservados

Versão: 20170612